Bem-vindo ao Centro Islâmico Brasileiro - Últimos Artigos: Uma perspectiva filosófica sobre a singularidade do Alcorão - Tema a Deus onde quer que esteja - Deus & os limites da imaginação humana - Capítulo 3, Aali-Imran (A Família de Imran) (parte 2 de 3) - Capítulo 3, Aali-Imran (A Família de Imran) (parte 1 de 3) - Capítulo 7, Al-A’raaf (Os Cimos) (parte 3 de 3) - Capítulo 6, Al-An’am (O Gado) (parte 3 de 3) - Capítulo 7, Al-A’raaf (Os Cimos) (parte 2 de 3) - Capítulo 7, Al-A’raaf (Os Cimos) (parte 1 de 3) - Capítulo 6, Al-An’am (O Gado) (parte 2 de 3) - Capítulo 6, Al-An’am (O Gado) (parte 1 de 3) - Muhammad & o último dos monoteístas - Sorriso, raiva e consciência plena no Islã (parte 3 de 3) - A cobiça vos entreterá - Confie em Deus e não desista -
Este site tem por objetivo divulgar o Islam, seguindo a Ahlus Sunnah wal Jama'a (Seguidores da Sunnah e a Comunidade), o Islam em sua mais pura forma, o Islam que foi ensinado pelo nosso querido Profeta Muhammad (s.a.w.s) e seguido pelos seus Nobres Companheiros (Sahaba).


Ouça o Alcorão
Já está disponível em nosso
site o "Nobre Alcorão e seus
Significados em Português"
saiba mais



Leia o Alcorão
Agora além de poder ouvir a
bela recitação do Alcorão,
você também pode ler,...
saiba mais



Du'as - Súplicas
Aprenda como recitar de maneira correta os du'as (suplicas) em arabe saiba mais


Biblioteca Islâmica
"A teoria da evolução foi
tratada em capítulo à parte,
pelo fato de que constitui a
base de todas..." saiba mais



Assine nosso Jornal
Assine nosso Jornal Islâmico Online e receba no seu email as últimas atualizações do nosso site saiba mais



Perguntas e Respostas
Sinta-se à vontade para tirar todas suas dúvidas referente ao islam, alcorão, profeta mohammad, saiba mais



Civilização Islâmica
Dentro de poucos anos do crescimento do Islam no mundo, grandes civilizações floresceram saiba mais


Convertidos ao Islam

Nesta seção você conhecerá a história de pessoas que descobriram no Islam a Luz para as suas vidas. saiba mais

Jacian Fares, soldado americano
Clique aqui para retornar às Categorias de Artigos
Descrição: Agora meu Deus tem um nome.
Por Jacian Fares
Publicado em 13 Oct 2014 - Última modificação em 13 Oct 2014
Visualizado: 198 (média diária: 12) - Classificação: nenhum ainda - Classificado por: 0
Impresso: 0 - Enviado por email: 0 - Comentado em: 0

Categoria: Artigos > Histórias de Novos Muçulmanos > Personalidades

Meu nome é Jacian Fares. Venho da família Al-Fares, de Hebron. Meu pai nasceu no Líbano e minha mãe é espanhola. Fui a primeira geração nascida nos EUA (Dearborn, Michigan).

Meu pai não se importava com religião, embora meus avós fossem muçulmanos devotos. Imagino que a escolha e o caminho dele na vida os tenham entristecido. Desnecessário dizer que meus irmãos e eu nascemos sem uma religião específica. Fomos criados para sermos crianças americanas.

Sob circunstâncias estranhas, fui o único dos três a ir morar no Líbano por seis anos, durante a adolescência. Devo chamar esse período de "meu primeiro encontro com a cultura do Oriente Médio."

Minha segunda fase do encontro veio quando fazia parte dos fuzileiros navais dos EUA. Liderei a invasão ao Iraque - não uma guerra com a qual concordasse, mas era um soldado fazendo o seu trabalho.

Em Fallujah e outras áreas da província de Al-Anbar, passei a conhecer os habitantes locais. Havia testemunhado outros árabes durante o Ramadã ao longo dos anos. Tinha assistido o quanto eram devotados a sua religião.

Infelizmente recebi um tiro no Iraque e perdi um rim - mas é como Allah quer. Sempre tinha acreditado que tudo acontece por uma razão.

Quando voltei para casa estava deprimido e me sentindo como se não tivesse nada para seguir em frente na vida. Estava acostumado a ter rotina e agora ela havia sido tirada de mim. Meu relacionamento na época foi por água abaixo. Estava sozinho. Meus avós mencionaram o Islã, assim como minha tia. Durante o mês de agosto de 2008 li o Alcorão. E simplesmente fez sentido. Fazia sentido para mim, mais do que a Bíblia ou o Torá. Era muito direto ao ponto. A vida do muçulmano tem rotina. Precisava dessa mudança em minha vida, para encontrar meu verdadeiro eu.

"Em verdade, este Alcorão encaminha à senda mais reta e anuncia aos crentes benfeitores que obterão uma grande recompensa." (Alcorão 17:9)

Finalmente tinha uma rotina. Tinha razões para viver e melhorar muito a minha vida.

Posso dizer que fiz muitos amigos no ano que passou, todos de países diferentes no Oriente Médio: Egito, Palestina, Jordânia e Qatar. E esses amigos ajudaram no desenvolvimento de quem sou agora. E por isso sou eternamente grato.

Esse ano testemunhei meu segundo Ramadã. Infelizmente não pude jejuar porque sou diabético juvenil. Mas doei alimentos, dinheiro e tempo para as pessoas necessitadas por todos os trinta dias. E esse ano é especial, porque meu aniversário cai no Eid al-Fitr.

E embora esteja parado aqui nos EUA, sozinho, não estou sozinho. As pessoas nas comunidades muçulmanas me tratam como outro membro da família.

E tenho que dizer que essa vida que vivemos, o Din (modo islâmico de vida) que vivemos, nos une. Ele nos une e nos faz irmãos e irmãs todos os dias de nossas vidas - mesmo sem festas.

Então prometo que sempre tratarei a todos como meus irmãos e irmãs e ajudarei os necessitados, mesmo em épocas sem propósito especial. Farei isso todos os dias de minha vida.

"Adorai a Deus e não Lhe atribuais parceiros. Tratai com benevolência vossos pais e parentes, os órfãos, os necessitados, o vizinho próximo, o vizinho estranho, o companheiro, o viajante e os vossos servos. Deus não estima arrogante e jactancioso algum." (Alcorão 4:36)

Amo o Ramadã e o que ele representa. Lembra-nos o que é ser um bom muçulmano. Mas proponho que façamos todos os dias de nossas vidas como o Ramadã e compartilhemos com os nossos semelhantes.

Como muçulmanos podemos fazer desse mundo um lugar melhor, independente de como a mídia tenta nos projetar e de como pessoas ignorantes acreditam que somos, podemos honestamente fazer desse mundo um lugar melhor.

"Conserva-te indulgente, encomenda o bem e foge dos insipientes." (Al-Aaraf 7:199)

Não devemos nunca tentar impor Deus a ninguém, mas devemos informar corretamente os interessados. Foi assim que fizeram comigo. Percorri um longo caminho com o apoio e ajuda de meus irmãos e irmãs, meus amigos e família no Islã.

Escolhi o Islã porque é parte de quem eu sou. Voltei para o que minha família acreditava. Agora vivo como eles vivem. Tudo isso porque me sugeriram que lesse o Alcorão. Estou feliz e orgulhoso de mim mesmo por tê-lo feito. O Alcorão me levou a encontrar meu verdadeiro eu. Agora meu Deus tem um nome: Allah.

Sugiro aos não crentes que mantenham a mente aberta e olhem para o que o Alcorão tem a dizer. Há muito para ver, se o ler com olhos abertos. O Alcorão é simplesmente uma ferramenta e guia que devemos usar para viver um caminho correto. Promove paz, amor e uma forte confiança em Allah.

"E o que te fará entender o que é vencer as vicissitudes? É libertar um cativo, ou alimentar, num dia de privação, um parente órfão ou um indigente necessitado. É, ademais, contar-se entre os fiéis, que recomendam mutuamente a perseverança e se encomendam à misericórdia." (Al-Balad 12-17)

http://www.islamreligion.com/pt/articles/3533/

Hierarquia do Artigo:
Artigos Histórias de Novos Muçulmanos Jacian Fares, soldado americano


Navegação de Artigos:

<< Artigo Anterior || Próximo Artigo >>
Compartilhar esse Artigo:
Url
BBCode
HTML

Página Inicial | Últimos Artigos | Crenças do Islã | A Outra Vida | Evidência do Islã | Religião Comparada | Perguntas e Respostas | Busca | Contato |
Centro Islâmico Brasileiro (c) 2009-2017. Todos os direitos reservados.
Powered by PHP-Fusion copyright © 2002 - 2017 by Nick Jones.
Released as free software without warranties under GNU Affero GPL v3
voltar ao topo