Bem-vindo ao Centro Islâmico Brasileiro - Últimos Artigos: Uma perspectiva filosófica sobre a singularidade do Alcorão - Tema a Deus onde quer que esteja - Deus & os limites da imaginação humana - Capítulo 3, Aali-Imran (A Família de Imran) (parte 2 de 3) - Capítulo 3, Aali-Imran (A Família de Imran) (parte 1 de 3) - Capítulo 7, Al-A’raaf (Os Cimos) (parte 3 de 3) - Capítulo 6, Al-An’am (O Gado) (parte 3 de 3) - Capítulo 7, Al-A’raaf (Os Cimos) (parte 2 de 3) - Capítulo 7, Al-A’raaf (Os Cimos) (parte 1 de 3) - Capítulo 6, Al-An’am (O Gado) (parte 2 de 3) - Capítulo 6, Al-An’am (O Gado) (parte 1 de 3) - Muhammad & o último dos monoteístas - Sorriso, raiva e consciência plena no Islã (parte 3 de 3) - A cobiça vos entreterá - Confie em Deus e não desista -
Este site tem por objetivo divulgar o Islam, seguindo a Ahlus Sunnah wal Jama'a (Seguidores da Sunnah e a Comunidade), o Islam em sua mais pura forma, o Islam que foi ensinado pelo nosso querido Profeta Muhammad (s.a.w.s) e seguido pelos seus Nobres Companheiros (Sahaba).


Ouça o Alcorão
Já está disponível em nosso
site o "Nobre Alcorão e seus
Significados em Português"
saiba mais



Leia o Alcorão
Agora além de poder ouvir a
bela recitação do Alcorão,
você também pode ler,...
saiba mais



Du'as - Súplicas
Aprenda como recitar de maneira correta os du'as (suplicas) em arabe saiba mais


Biblioteca Islâmica
"A teoria da evolução foi
tratada em capítulo à parte,
pelo fato de que constitui a
base de todas..." saiba mais



Assine nosso Jornal
Assine nosso Jornal Islâmico Online e receba no seu email as últimas atualizações do nosso site saiba mais



Perguntas e Respostas
Sinta-se à vontade para tirar todas suas dúvidas referente ao islam, alcorão, profeta mohammad, saiba mais



Civilização Islâmica
Dentro de poucos anos do crescimento do Islam no mundo, grandes civilizações floresceram saiba mais


Convertidos ao Islam

Nesta seção você conhecerá a história de pessoas que descobriram no Islam a Luz para as suas vidas. saiba mais

Tema a Deus onde quer que esteja
Clique aqui para retornar às Categorias de Artigos

Descrição: Explicação de uma narração profética que destaca a importância de ser consciente de Deus, das boas ações e de lidar bem com outros.

Por IslamToday.com (editado porIslamReligion.com)

 

Fear-God-Wherever-You-Are.jpgAbu Dharr al-Ghifari e Muadh ibn Jabal relatam que o profeta, que a misericórdia e bênçãos de Deus estejam sobre ele, afirmou: "Tema a Deus onde quer que esteja. Siga uma má ação com uma boa ação e a má ação será apagada. E lide com as pessoas com boas maneiras." [1]

A importância desse hadith (narração profética):

Ibn Rajab diz: "Esse é um conselho poderoso, que reúne os direitos de Deus e os direitos e Seus servos."

O temor a Deus

A palavra árabe para o "temor a Deus" é taqwa.  Vem da palavra raiz que significa "proteger algo, prevenir." De fato, uma pessoa exibe o temor a Deus ao buscar prevenir a punição de Deus, executando o que Deus lhe ordenou e se abstendo do que Deus lhe proibiu.

Deus conclamou todas as pessoas em cada época a temê-Lo.  Deus diz: "Tínhamos recomendado àqueles a quem foi concedido o Livro, antes de vós, assim como também a vós, que temêsseis a Deus;" (Alcorão 4:131)

É direito de Deus sobre Seus servos que O temam como deve ser temido.  Deus diz: "Ó crentes, temei a Deus, tal como deve ser temido, e não morrais, senão como muçulmanos." (Alcorão 3:102)

Ibn Mas`ud explicou o que significa temer a Deus como deve ser temido dizendo: "Significa que Ele deve ser obedecido e não desobedecido, lembrado e não esquecido, receber gratidão e não ingratidão."

O temor a Deus é o caminho para o perdão, salvação e obtenção da misericórdia de Deus.  Deus diz:

"Espalhem a bondade e façam o bem, porque Deus ama os benfeitores." [Alcorão 16:128]

"Minha clemência abrange tudo, e a concederei aos tementes (a Deus)..." (Alcorão 7:156)

"... porque é o Senhor do temor e o Senhor da remissão." (Alcorão 74:56)

"E quem temer a Deus, (saiba que) Ele lhe absolverá os pecados e lhe aumentará a recompensa." (Alcorão 65:5)

"Sabei que os tementes morarão entre os jardins e rios, Em uma assembleia da verdade, na presença de um Senhor Onipotente, Soberaníssimo." (Alcorão 54:54-55)

Deus promete àqueles que O temem que proverá por suas necessidades e lhes concederá uma saída para suas dificuldades terrenas.  Deus diz: "Mas, a quem temer a Deus, Ele lhe apontará uma saída. E o agraciará, de onde menos esperar." (Alcorão 65:2-3)

Essa é a promessa de Deus.  Devemos obter força disso quando somos testados na vida com dificuldades que nos tentam a recorrer ao que Deus proibiu.

A relação entre conhecimento e o temor a Deus

Deus diz: "Os sábios, dentre os servos de Deus, só Ele temem." (Alcorão 35:28)

Existem duas maneiras nas quais o conhecimento e o temor a Deus estão relacionados.  A primeira é que o verdadeiro temor a Deus surge como resultado de ter o conhecimento adequado de Deus e de Seus atributos perfeitos.

Ibn Abbas disse sobre esse versículo: "Os que conhecem Deus são capazes de todas as coisas."

Ele também disse: "O versículo significa: as únicas pessoas que Me temem são as que conhecem Meu poder, Minha força e Meu domínio."

Ibn Kathir diz em seu comentário desse versículo: "As únicas pessoas que temem a Deus no sentido verdadeiro são as que têm conhecimento sobre Deus. Isso é porque quanto mais conhecimento uma pessoa tem sobre o Todo-Poderoso e Onisciente, que possui os atributos de perfeição e os melhores nomes - quanto mais perfeito e completo esse conhecimento for - maior e mais pleno será o temor a Deus." [2]

A segunda maneira pela qual o temor a Deus e o conhecimento estão relacionados vem do fato de que o temor a Deus é buscar prevenir a punição de Deus, executando os Seus mandamentos e se abstendo de Suas proibições.  Consequentemente, um muçulmano precisa ter conhecimento desses assuntos para temer a Deus de maneira apropriada.  Um muçulmano ignorante pode ter um senso de temor, mas não será capaz de executar plenamente o que aquele temor exige dele.

Ibn Abbas disse: "Ter conhecimento do Misericordiosíssimo é ser alguém que não associa nada como parceiro Dele, que considera lícito o que Ele tornou lícito, que proíbe o que Ele proibiu, que preserva o que Ele lhe ordenou, e que tem certeza que O encontrará e que terá prestar contas de suas ações."

Siga uma má ação com uma boa ação

O Profeta, que a misericórdia e bênçãos de Deus estejam sobre ele, nos conta que realizar uma boa ação apaga o pecado incorrido.  Os sábios discordaram e ainda discordam se a "boa ação" mencionada se refere especificamente ao contexto de arrependimento ou se é geral para todas as boas ações.

A opinião mais forte é de que todas as boas ações podem apagar as más ações.  Deus diz: "E observa a oração em ambas as extremidades do dia e em certas horas da noite, porque as boas ações anulam as más. Nisto há mensagem para os que recordam." (Alcorão 11:114)

Um homem uma vez foi até o profeta, que a misericórdia e as bênçãos de Deus estejam sobre ele, e o informou de que tinha tido contato com uma mulher como um marido tem com sua esposa, exceto que ele não tinha ido tão longe a ponto de fornicar com ela.  Esse homem tinha acabado de fazer a oração de Fajr.  O Profeta disse: "Você orou Fajr conosco?" Quando ele respondeu que sim, o profeta recitou: "De fato, boas ações apagam as más ações." [3]

Entretanto, um crente deve sempre se arrepender de seus pecados.  Deus diz: "Que, quando cometem uma obscenidade ou se condenam, mencionam a Deus e imploram o perdão por seus pecados - mas quem, senão Deus perdoa os pecados? - e não reincidem, com conhecimento, no que cometeram. Para estes a recompensa será uma indulgência do seu Senhor, terão jardins, abaixo dos quais correm os rios, onde morarão eternamente. Quão excelente é a recompensa dos diligentes!" (Alcorão 3:135-136)

Um crente deve acompanhar o arrependimento sincero com a realização de boas ações.  Isso é o que Deus quer de nós.  Ele diz: "Somos Indulgentíssimo para com o crente, arrependido, que pratica o bem e se encaminha." (Alcorão 20:82)

Deus também nos diz: "Exceto aqueles que se arrependem, creem e fazem boas ações. A estes, Deus computará as más ações como boas, porque Deus é Indulgente, Misericordiosíssimo." (Alcorão 25:70) Isso é verdade especialmente para os grandes pecados.  Um muçulmano não deve nunca cometer um grande pecado sem se arrepender, porque a promessa do perdão de Deus é para quem se volta para Ele em arrependimento sincero.  O Profeta disse: "Se um servo reconhece seu pecado e se arrepende, Deus o perdoará." [4]

E lide com as pessoas com boas maneiras

Deus nos diz repetidamente no Alcorão para observarmos boas maneiras ao lidar com as outras pessoas.  Ele diz: "Conserva-te indulgente, encomenda o bem e foge dos insipientes." (Alcorão 7:199)

Deus diz: "Jamais poderão equiparar-se a bondade e a maldade! Retribui (ó Muhammad) o mal da melhor forma possível, e eis que aquele que nutria inimizade por ti converter-se-á em íntimo amigo!" (Alcorão 41:34)

O profeta Muhammad é o exemplo perfeito do que significa possuir boas maneiras.  Deus diz, descrevendo-o: "Porque és de nobilíssimo caráter." (Alcorão 68:4)

O profeta enfatizou como as boas maneiras são de importância fundamental no Islã quando disse: "Só fui enviado para aperfeiçoar as boas maneiras." [5]

De fato, ele nos conta que as boas maneiras são parte da fé.  Ele disse: "Os mais amados servos de Deus para Deus são aqueles que têm boas maneiras." [6]

Entre as boas maneiras que devemos cultivar estão ser sensíveis no lidar com as outras pessoas e não reagir de forma precipitada quando fazem algo que nos desagrada.  O Profeta então me disse para Ashajj `Abd Qays: "Você possui duas qualidades que Deus ama: gentileza e paciência." [7]



Notas de rodapé:

[1] Sunan al-Tirmidhī

[2] Tafsir Ibn Kathir

[3] Saheeh Al-Bukhari, Saheeh Muslim

[4] Saheeh Al-Bukhari, Saheeh Muslim

[5] Musnad Ahmad

[6] Sunan al-Tirmidhī, Sunan Abī Dawūd

[7] Saheeh Muslim

 

http://www.islamreligion.com/pt/articles/10959/tema-deus-onde-quer-que-esteja/

Hierarquia do Artigo:
Artigos O Profeta Muhammad Tema a Deus onde quer que esteja


Navegação de Artigos:

<< Artigo Anterior || Próximo Artigo >>
Compartilhar esse Artigo:
Url
BBCode
HTML

Página Inicial | Últimos Artigos | Crenças do Islã | A Outra Vida | Evidência do Islã | Religião Comparada | Perguntas e Respostas | Busca | Contato |
Centro Islâmico Brasileiro (c) 2009-2017. Todos os direitos reservados.
Powered by PHP-Fusion copyright © 2002 - 2017 by Nick Jones.
Released as free software without warranties under GNU Affero GPL v3
voltar ao topo