Ouça o Alcorão
Já está disponível em nosso
site o "Nobre Alcorão e seus
Significados em Português"
saiba mais



Leia o Alcorão
Agora além de poder ouvir a
bela recitação do Alcorão,
você também pode ler,...
saiba mais



Du'as - Súplicas
Aprenda como recitar de maneira correta os du'as (suplicas) em arabe saiba mais


Biblioteca Islâmica
"A teoria da evolução foi
tratada em capítulo à parte,
pelo fato de que constitui a
base de todas..." saiba mais



Assine nosso Jornal
Assine nosso Jornal Islâmico Online e receba no seu email as últimas atualizações do nosso site saiba mais



Perguntas e Respostas
Sinta-se à vontade para tirar todas suas dúvidas referente ao islam, alcorão, profeta mohammad, saiba mais



Civilização Islâmica
Dentro de poucos anos do crescimento do Islam no mundo, grandes civilizações floresceram saiba mais


Convertidos ao Islam

Nesta seção você conhecerá a história de pessoas que descobriram no Islam a Luz para as suas vidas. saiba mais

Deveres de um muçulmano para com um não-muçulmano
Clique aqui para retornar às Categorias de Artigos

https://media.islamicity.org/wp-content/uploads/2015/06/kindness.jpg

 

O dever do muçulmano para com um não-muçulmano inclui uma série de coisas:

Em primeiro lugar:

Da'wah ou convidá-lo para Allah, glorificado e exaltado seja. O muçulmano deve chamá-lo para Allah e explica-lo a realidade do Islam quando possível, com relação a quaisquer questões sobre as quais ele tenha conhecimento, porque esta é a maior gentileza que ele pode dar aos seus concidadãos e àqueles que conhece entre os judeus, cristãos e outros que podem ser mushrikin (politeístas), já que o Profeta (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele) disse: “Aquele que guia os outros para o bem terá uma recompensa como a de quem o pratica (quer dizer, o bem).” E ele (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele) disse a 'Ali (que Allah esteja satisfeito com ele), quando o enviou a Khaibar e o instruiu a convidar os judeus ao Islam: “Por Allah, se Allah guiasse um homem através de ti, isso te seria melhor do que possuir camelos vermelhos (o melhor tipo).” E ele (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele) disse: “Quem quer que chame os outros para a orientação correta terá uma recompensa como a daqueles que a seguem, sem que isso diminua em nada a recompensa deles.”

Portanto, chamá-lo (o não-muçulmano) para o Islam, transmitindo o Islam e sendo sincero com ele, está entre os melhores meios de se aproximar de Allah.

Em segundo lugar:

O muçulmano não deve prejudicá-lo, no que diz respeito ao seu bem-estar físico, sua riqueza ou sua honra. Se ele for um dhimmi (não-muçulmano vivendo sob domínio muçulmano), musta'man (aquele que recebe segurança em uma terra muçulmana) ou mu'aahid (aquele cujo país os muçulmanos têm um acordo de paz), então deve-se dar os devidos direitos, e não transgredir a riqueza deles roubando, traindo ou enganando, e não se deve machucá-lo fisicamente golpeando-o ou matando-o, porque o fato de ele ser um mu'aahid, dhimmi, ou musta'man, significa que ele é protegido pela shari'ah.

Em terceiro lugar:

Não há razão para não interagirmos com ele, comprando, vendendo, alugando, contratando e assim por diante. É narrado nos relatos sahih que o Mensageiro de Allah (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele) havia comprado dos kuffaar que eram adoradores de ídolos, também comprou de judeus, e essas são interações. Quando ele (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele) morreu, seu escudo estava penhorado a um judeu por um pouco de comida que havia sido comprada para sua família (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele).

Em quarto lugar:

Com relação à saudação, o muçulmano não deve iniciar a saudação, mas pode devolvê-la, porque o Profeta (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele) disse: “Não inicie a saudação de salam aos judeus ou cristãos”. E ele (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele) disse: “Se o povo do Livro vos cumprimentar com salam (dizendo as-salamu 'alaikum), respondei 'Wa 'alaikum'”. Portanto, o muçulmano não deve iniciar a saudação a um kaafir, mas se o kaafir, o judeu ou cristão etc cumprimentá-lo com salam, então você deve dizer “wa 'alaikum,” como o Profeta (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele) disse.

Estes são alguns dos direitos entre um muçulmano e um kaafir.

Outro direito é ser um bom vizinho. Portanto, se ele for um vizinho, seja gentil com ele e não o irrite; dê-lhe caridade se for pobre, dê-lhe presentes, dê-lhe conselhos benéficos, porque estas são coisas que o atrairão para o Islam e para se tornarem muçulmanos; e porque os vizinhos possuem direitos. O Mensageiro (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele) disse: “Jibril continuou insistindo para que eu seja gentil com meu vizinho até que pensei que ele o tornaria meu herdeiro.” Sahih – muttafac alaihi. Se o vizinho for um kaafir, ele ainda tem os direitos de um vizinho; se ele é um parente e um kaafir, então ele tem dois direitos: os direitos de um vizinho e os direitos de um parente.

Um dos direitos do próximo é que você deve lhe dar caridade (não zakah) se ele for pobre, porque Allah diz (interpretação do significado): “Allah não vos coíbe de serdes blandiciosos e equânimes para com os que não vos combateram, na religião, e não vos fizeram sair de vossos lares” [al-Mumtahanah 60:8]. De acordo com o hadith sahih narrado de Asma' bint Abi Bakr (que Allah esteja satisfeito com ela), sua mãe, que era uma mushrika, entrou em contato com ela durante a trégua entre o Profeta (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele) e o povo de Makkah, em busca de ajuda. Asma' perguntou ao Profeta (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele) – ela deveria manter laços de parentesco com a mãe? O Profeta (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele) respondeu: “Mantém os laços de parentesco com ela.”

Mas, no que diz respeito à celebração de seus festivais, o muçulmano não deve participar da celebração destes. Entretanto, não há nada de errado em oferecer-lhes condolências se um ente querido morrer, como dizer “Que Allah o compense por sua perda” e outras palavras gentis. Porém, não se deve dizer “Que Allah o perdoe” ou “Que Allah tenha misericórdia dele” se o falecido for um kaafir, e não se deve rezar pelo falecido se ele for um kaafir. De qualquer forma, pode-se rezar para que aquele que está vivo seja guiado e compensado e assim por diante. Fim da citação.

Shaikh 'Abd al-’Aziz ibn Baaz (que Allah tenha misericórdia dele).

Fatawa Nur 'ala al-Darb, 1/289-291.

 

https://islamqa.info/pt/answers/131777/deveres-de-um-muculmano-para-com-um-nao-muculmano

Hierarquia do Artigo:
Artigos Adoração e Prática Deveres de um muçulmano para com um não-muçulmano


Navegação de Artigos:

<< Artigo Anterior || Próximo Artigo >>
Compartilhar esse Artigo:
Url
BBCode
HTML

Página Inicial | Últimos Artigos | Crenças do Islã | A Outra Vida | Evidência do Islã | Religião Comparada | Perguntas e Respostas | Busca | Contato |
Centro Islâmico Brasileiro (c) 2009-2023. Todos os direitos reservados.
Powered by PHP-Fusion copyright © 2002 - 2023 by Nick Jones.
Released as free software without warranties under GNU Affero GPL v3
voltar ao topo